Maquiagem borrada.

Xingamentos, gritos, olhares coléricos, ameaças, empurrões tudo isso aconteceu no intervalo de alguns instantes,estávamos em pé de guerra.

Como dois animais irracionais afiamos nossas garras e partimos para cima do outro, como se disso dependesse nossa vida, dissemos coisas que se quer passavam por nossas cabeças…

Como se não existisse mais nada a nossa volta, no máximo volume de nossas vozes, gritamos, e nossos gritos ecoaram pelos corredores a nossa volta, cegos, ficamos cegos e no ápice de nossa fúria você disse que não me amava mais, que não me queria mais… o mundo silenciou.

Lembro de olhar profundamente em seus olhos, e vê-los vermelhos com lagrimas escorrendo com o que sobra-ra de sua maquiagem, faltaram-me palavras, me virei em direção a porta e com passos pesados caminhei, sai de seu apartamento e me apoiei na porta do elevador, eu queria chorar, minha respiração atropelava minha vontade, o ar me fugia, acho que apertei o botão do elevador umas milhares de vezes, nada do elevador…

Silencio, senti-me perdido, não sabia mais onde estava, por um breve momento pensei que cairia, meu mundo girou como se nada pudesse resistir.

Ouvi então você me chamar, ainda de costas ouvi o barulho de seus passos no corredor, quando então o elevador chegou, a porta se abriu a minha frente, um passo, nada mais que um passo me separava, com meu braço segurei a porta do elevador e olhei novamente em seus olhos, você falava mas eu não ouvia sua voz, sua maquiagem borrada mostrava uma face que eu não conhecia… busquei por um instante seu sorriso em seu rosto, e não vi… entrei no elevador e vi a porta se fechar entre nós… estávamos a um passo ou um gesto de distancia…

Nossos caminhos nos levaram para estradas diferentes…

Agora tempos depois estamos novamente frente a frente, você me pergunta se ainda penso em você…
Diz que nunca deixou de me amar, que me quer de volta… e diz que tenho medo.

Perdi muito tempo tentando te apagar de minha memória, nunca consegui, mas de alguma maneira aprendi a viver com você no passado.

Nem lembro como começamos a brigar naquele dia, ou o motivo, se é que existiu, mas lembro o porque de eu ter ido embora.
No exato momento em que vi suas lagrimas escorrendo sua maquiagem e olhei dentro de seus olhos, eu percebi que te amava demais, e que, te fizera sofrer. Não suportei a sua dor.

Então, seu eu te quero de volta? Claro, mas com uma condição, só vou te amar sem maquiagem.

Leleu Antonio.

Finalmente…

Depois de 5 anos, uma de minhas jornadas chega ao fim! Finalmente estou me encaminhando para o tão sonhado dia de minha formatura.

Apesar de estar muito feliz com o término de meu curso, já estou sentido por saber que não verei mais muitos dos rostos, que me acompanham nestes últimos anos.

Posso dizer que aprendi muito, e não falo do percurso acadêmico, falo sim dos muitos contatos, tantas histórias e estórias, amizades verdadeiras, outras nem tanto, experiências inúmeras…

Enfim, posso dizer que vivi uma vida inteira nestes últimos anos, vi pessoas entrando e saindo de minha vida, alguns ficaram no meio do caminho, outros concluíram seu ciclos, sei que com toda certeza vivi de minha maneira, amores, decepções, sustos, medo, e agora no fim um sentimento de esperança, não sei o que me espera daqui por diante, sei que estes podem não terem sido os melhores anos de minha vida, mas certamente, ficarão marcados.

Vejo a minha frente um novo começo com data marcada …

Obrigado a todos.

A noite passada…

A noite passada.
Quantas vidas vivemos na noite passada…
Quantas novas lembranças se criaram na noite passada…
Ah… a noite passada..!!

Quantos sorrisos o espelho refletiu,
Quantos brindes fizemos,
Quantas juras eternas, beijos, carícias e palavrões, tudo ao mesmo tempo!
Quanto suor derramamos naqueles lençois

E éramos apenas você e eu,
corpos entrelaçados,
sem passado, sem futuro
éramos apenas você e eu, dançando lentamente, debaixo de um chuveiro
Alí!!, pela primeira vez, e talvez a última , éramos apenas nós.

Eu vi você sair, e ainda lembro o seu olhar e o sorriso que me deixas-te,
E por vezes sinto saudade, de tudo que poderíamos ser,
Lembro dos amigos dizendo que nós nos bastávamos,
e éra verdade, nós nos bastávamos…

Saiba que ainda guardo aquele livro que lhe comprei e nunca lhe entreguei,
Guardo como lembrança da noite passada,
de quando te amei naquela rede,
de todo o medo e ternura, toda paixão,
tão intenso, insano, irreal…

Te amei na noite passada.

Jú, te vejo por ai, Leleu Antonio

Estava só.

Através de uma alameda de arvores frondosas, folhas caiam a minha frente como a marcar o caminho por onde eu viria a passar, um vento gelado soprava levantando pequenos gravetos, meu pensamento se perdeu… comecei a rir de mim mesmo, não sabia para onde estava indo, só sabia que eu precisava continuar…

O ar ,derrepente, se encheu de poeira, cubri meus olhos com um pequeno lenço que levava em meu bolso e segui em frente. Nuvens carregadas começaram a se impor, o dia virou noite, pequenas gotas de chuva começaram a cair, apertei meu passo, ignorando os obstaculos, segui em frente, as gotas que mal caiam num instante tornaram-se pesadas, as arvores antes frondosas se contorciam com o vento como se tentansem se esconder, meu passo ja não era tão firme, a trilha que até então era ampla  parecia estreitar-se em um declive de curvas sinuosas, eu quis fugir, mas pra onde?… Deveria ter me abrigado e esperado, mas não podia, eu tinha que seguir em frente. Minhas roupas pesadas, pareciam congelar com o vento que soprava impiedoso. achei  estar andando em círculos…

A alameda de arvores frondosas tornara-se um labirinto de arvores contorcidas, minhas pernas ja não aguentavam, estava eu ofegante o ar parecia fugir de mim, quando derrepente cai de joelhos, estava só, molhado, cansado, pensei em desistir.  Senti o gosto de minhas lagrimas misturadas a meu suor e o barro encrostado em meu rosto, estava só, de joelhos vi o reflexo de meu rosto em um pequena poça, meus olhos estavam vermelhos, minha respiração ofegante, fechei meus olhos em busca de uma lembrança, algo que me indicasse um caminho, algo que me desse forças, eu estava só, minha vida então começa a passar diante de mim lembranças longínquas do que um dia eu pude sentir, percebi que fui me abandonando, e não sabia mais o gosto que tem uma paixão ou o esplendor de um algo mais… minha longa curta vida… quanto deixei de vive-la… o quanto optei deixa-la simplesmente passar…

Estava só

Leleu Antonio

Coração Vadio.

O dia parece passar lentamente,
desde aquele dia em que deixei de amar
meu coração só faz reclamar.

Ele está a procura de um encontro,
de um alguém para conversar,
de alguém para poder chamar de seu
Ele esqueceu que o seu dono sou eu!

Já não estou disposto,
já tive o desgosto de uma ilusão
Mas ele não se cansa,
de ter esperança,
e não deixa em paz minha solidão.

Meu coração vadio,
me diz sentir frio,
não quer viver mais sozinho…

Ele está a procura de um encontro
de um alguém para conversar,
de alguém para poder chamar de seu,
Ele esqueceu que o seu dono sou eu!

Ele esqueceu que o seu dono sou eu!

Leleu Antonio.

Mais que um querer.

Quero olhar, o mais profundo olhar,
Quero beber, o amargo mais doce,
Quero o tudo como se não fosse nada,
e do nada quero o silêncio,
e do silencio quero o esporro.

Seu gosto como se fosse meu,
Seu cheiro, Seu sexo, Seu suor, Seu sorriso.
Seu seria eu,
Seu seriamos nós.

Não quero nada além do impossivel,
nada que eu não possa querer,
nada que de tão distante, não se faça presente
nada que de tão errado, não se faça perfeito
nada que de tão perfeito,não se faça loucura
nada que não seja apenas improvavel
nada que não seja o tudo,
e apenas isso…

Não posso dizer que te amo,
mas posso dizer que te quero…

Leleu Antonio