Talvez

Me sinto só… no meio da noite sinto um vazio estranho e desperto para o silencio. Passei as ultimas horas sonhando com alguém que talvez eu nunca venha a ter, alguém que esta tão proximo mas ao mesmo tempo inatingivel. Não é a primeira noite que sonho com ela, aliás já é uma constante, sonho com um encontro que nunca aconteceu, sonho com olhares que ainda não ví, com beijos que ainda não beijei, e que talvez nunca venha a sentir o gosto.

Vivo uma paixão intensa, como a muito tempo não vivia, mas vivo só.

As vezes me pergunto o que tenho a perder? por que não vou atrás dela e jogo tudo na mesa… Sim, ela tem nome e sobrenome, mora a poucos minutos daqui…

Como eu gostaria de te-la encontrado a tempos atrás, em um tempo onde ambos éramos livres, onde talvez tivessemos uma chance de ser mais do que amigos, sim somos amigos. Por um capricho da vida, por anos a tive ao alcance dos olhos, sempre a admirei como mulher, sempre a desejei, mas de longe.

Olho para o lado em minha cama e vejo um rosto que não é o dela.

Me doi pensar que talvez eu nunca venha a saber se poderiamos dar certo, ou não.
Pensar que talvez ela pudesse me querer, pensar que talvez nós pudessemos SER.

Talvez eu nunca saiba, talvez ela nunca tenho me visto como eu a vejo, talvez tudo não passe de ilusão de homem que nunca esta só e mesmo assim sente um imenso vazio.

Talvez um dia.

Talvez.

L. Antonio

Anúncios